Alma D’Arame presente no Festival de Marionetas do Porto

16 e 17 de Outubro

Festival Internacional de Marionetas do Porto

Nos dias 16 e 17 de outubro vamos apresentar o espetáculo “Solitária”, no Teatro Campo Alegre, no Porto. Esta produção é um espetáculo-performance que a Alma D’Arame tem vindo a desenvolver ao longo dos últimos anos, num trabalho progressivo de espaço-laboratório onde se desenrola o confronto solitário entre homem e máquina, o real e o virtual. 

O movimento cinético do corpo e como ele ocupa o espaço vazio irá construir essa narrativa visual e sonora, num momento singular que estará agora em cena no Festival Internacional de Marionetas do Porto, que decorre de dia 3 a 20 outubro na cidade Invicta.

Esperamos por vós!

DURAÇÃO

40 minutos

CLASSIFICAÇÃO ETÁRIA

M/12 anos

SINOPSE

Solitária é a continuação dos espectáculos-performance que a Alma d´arame desenvolve desde o início da sua actividade. Este espaço-laboratório, sempre aberto para a exploração e para dar resposta à necessidade de encontrar novas narrativas, começa a ser uma marca do nosso trabalho.

Começámos cada um no seu espaço solitário. Por um lado, o espaço da narrativa, do teatro, da marioneta, do ser e do objecto e, por outro, o espaço da programação, da cinética, da multimédia. Partindo do espaço solitário e criativo de cada um, vimos nascer o espaço comum de criação.

Todos temos e precisamos desse tempo connosco próprios. É nesse tempo que encontramos o espaço de cada um, que é só nosso, e onde podemos reviver memórias, esconder, pensar, sentir, registar. Aqui atingiremos estados próprios. É disso que se trata neste acto performativo.

É neste espaço-laboratório que se desenrola este confronto solitário entre homem e máquina, entre real e virtual, e é este confronto que nos levará à experimentação e à procura de narrativas novas.
O movimento cinético do corpo e como ele ocupa o espaço vazio irá construir essa narrativa visual e sonora.


“Se, fechado na nossa linguagem, tu não entendes os nossos argumentos, se te falta a ê palavra, fala-nos com gestos bárbaros”.

ÉSQUILO, Agamémnon

Direcção artística | Amândio Anastácio

Interpretação | Susana Nunes

Multimédia | Luís Grifu

Música | João Bastos

Marioneta | Raul Constante Pereira

Desenho de luz e Espaço cénico | Amândio Anastácio

Operação de luz e montagem | António Costa

Produção | Alexandra Anastácio

Fotografia | Inês Samina

Vídeo | Pedro Grenha

X